Universitária agride juiz militar em audiência em SP

01/04/2016 12h22 - Atualizado em 01/04/2016 13h04

Estudante de Direito arremessou livros e processo contra o magistrado.
Esta é a segunda agressão a juízes em menos de uma semana na capital

Uma estudante de Direito de 27 anos foi detida após agredir um juiz durante uma audiência no Tribunal de Justiça Militar do estado de São Paulo, informou o SPTV. É o segundo caso de agressão a magistrados esta semana na cidade de São Paulo. Na quarta-feira (30), uma juíza foi mantida refém por 30 minutos, sob a ameaça de ser incendiada por um homem que invadiu o Fórum Butantã.

Na tarde de quinta-feira (31), a estudante pediu para se manifestar durante a audiência, mas não foi autorizada pelo juiz. De acordo com o SPTV, ela se exaltou e invadiu a área reservada para os magistrados. Em seguida, ela gritou. O promotor que estava no local deu voz de prisão à universitária, e ela reagiu arremessando volumes do processo e livros contra o juiz Ronaldo João Roth.

Adriana Oliveira Santos foi levada para o 4º Distrito Policial, onde o caso foi registrado. Ela pagou fiança no valor de um salário mínimo e foi liberada. Na saída da delegacia, na noite de quinta-feira, ela não quis conversar com a imprensa porque estava com dores no braço.

Ainda de acordo com a polícia, Adriana Santos tem histórico de agressões a pelo menos dois delegados do interior paulista, informou o SPTV. O G1 procurou a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP), mas até esta publicação a pasta não havia divulgado mais informações sobre o caso. O Tribunal de Justiça Militar também não se manifestou sobre o assunto.

Fonte: G1 São Paulo