TRT-18 e Polícia Militar reforçam parceria

Com a finalidade de dar cumprimento e efetividade à Resolução do CNJ nº 430/2021 - que regulamenta o exercício do poder de polícia administrativa no Judiciário - em especial à previsão que os tribunais "poderão estabelecer acordos de cooperação", bem como "meios de capacitação e instrumentalização para que os agentes e inspetores da polícia judicial possam exercer o pleno desempenho de suas atribuições", a Divisão de Segurança Institucional (DSI) do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região reuniu-se, no último dia 8 de novembro, com a Terceira Seção do Estado Maior da Polícia Militar (PM3) para discutir ações de formação de instrutores do quadro de Agentes de Polícia Judicial da Corte Trabalhista.

Na oportunidade, o diretor da DSI, Leandro Assunção, e os agentes de Polícia Judicial Mário Augusto Borges e Ricardo Lourêncio foram recepcionados pelo chefe daquela unidade, tenente-coronel Leonardo Bernardes Cavalcanti, e pelo capitão Leonardo Camapum, buscando junto àquela instituição militar a disponibilização de vagas para os agentes de polícia judicial em cursos voltados para a formação de instrutores nas áreas de interesse do Tribunal, dentre elas Segurança de Dignitários, Armamento e Tiro, Defesa Pessoal e Gerenciamento de Crise.

O tenente-coronel Leonardo, que também é o oficial designado para realizar a interlocução daquele órgão quanto à cooperação referida, ressaltou, igualmente, a importância desse relacionamento institucional, bem como se prontificou, em conjunto com a Divisão de Segurança Institucional, a prospectar os cursos pretendidos junto às unidades da Corporação, para a implementação das ações durante o ano de 2022.

Cooperação técnica

O Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região e a Polícia Militar do Estado de Goiás firmaram Termo de Cooperação Técnica no ano de 2019, cuja vigência, após aditivo assinado em julho de 2021, foi prorrogada até 2024. Durante a visita, o diretor da DSI ressaltou a importância da continuidade dessa parceria, que traz benefícios mútuos para as instituições, especialmente nos intercâmbios ocorridos durante as capacitações ofertadas.

Com a finalidade de dar cumprimento e efetividade à Resolução do CNJ nº 430/2021 - que regulamenta o exercício do poder de polícia administrativa no Judiciário - em especial à previsão que os tribunais "poderão estabelecer acordos de cooperação", bem como "meios de capacitação e instrumentalização para que os agentes e inspetores da polícia judicial possam exercer o pleno desempenho de suas atribuições", a Divisão de Segurança Institucional (DSI) do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região reuniu-se, no último dia 8 de novembro, com a Terceira Seção do Estado Maior da Polícia Militar (PM3) para discutir ações de formação de instrutores do quadro de Agentes de Polícia Judicial da Corte Trabalhista. 

Na oportunidade, o diretor da DSI, Leandro Assunção, e os agentes de Polícia Judicial Mário Augusto Borges e Ricardo Lourêncio foram recepcionados pelo chefe daquela unidade, tenente-coronel Leonardo Bernardes Cavalcanti, e pelo capitão Leonardo Camapum, buscando junto àquela instituição militar a disponibilização de vagas para os agentes de polícia judicial em cursos voltados para a formação de instrutores nas áreas de interesse do Tribunal, dentre elas Segurança de Dignitários, Armamento e Tiro, Defesa Pessoal e Gerenciamento de Crise.

O tenente-coronel Leonardo, que também é o oficial designado para realizar a interlocução daquele órgão quanto à cooperação referida, ressaltou, igualmente, a importância desse relacionamento institucional, bem como se prontificou, em conjunto com a Divisão de Segurança Institucional, a prospectar os cursos pretendidos junto às unidades da Corporação, para a implementação das ações durante o ano de 2022.

Cooperação técnica

O Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região e a Polícia Militar do Estado de Goiás firmaram Termo de Cooperação Técnica no ano de 2019, cuja vigência, após aditivo assinado em julho de 2021, foi prorrogada até 2024. Durante a visita, o diretor da DSI ressaltou a importância da continuidade dessa parceria, que traz benefícios mútuos para as instituições, especialmente nos intercâmbios ocorridos durante as capacitações ofertadas.

Fonte: www.trt18.jus.br