Policiais fazem treinamento com pistolas adquiridas pelo TRT-18

Por Leandro Caetano

Os agentes de segurança do TRT-18, agora denominados agentes de polícia judicial - conforme regulamentado pela Resolução CNJ nº 344/2020 - concluíram o primeiro módulo do curso de Armamento e Tiro na semana passada. O curso foi ministrado nos dias 25 e 26 de abril pelos instrutores do próprio tribunal Rúbio Ferreira Teles, Ricardo Lourenço e Alexandre Alfaix. No total, 24 agentes foram treinados.

O treinamento concentrou-se na atualização de uso das pistolas Taurus 840 e habilitação nas pistolas Glock, recém chegadas ao Tribunal, e foi realizado no estande de tiro do Centro de Instrução de Tiro (CIT) da Polícia Militar do Estado de Goiás. Conforme informou o diretor da Divisão de Segurança Institucional, Roger Brandão, o curso trabalhou também o uso seletivo da força. "Não apenas instruímos nosso corpo funcional a usar armas de fogo, mas também a usar todos os meios disponíveis para evitar riscos à segurança", destacou.

Roger explicou que ainda estão previstos para este ano mais dois módulos que serão ministrados pelos mesmos instrutores. "Estou muito satisfeito com o curso, tendo em vista que foi o primeiro curso de tiro ministrado pelos instrutores do próprio Tribunal", afirmou. Segundo ele, nos três módulos serão efetuados 450 disparos por aluno.

Polícia Judicial

A Polícia Judicial, ao contrário dos órgãos de segurança pública, tem competência para atuar nas questões envolvendo o policiamento interno dos prédios forenses e na segurança, com a execução do poder de polícia administrativa do Poder Judiciário. Segundo a Resolução CNJ nº 344/2020, dentre as atribuições da Polícia Judicial destacam-se a proteção de bens e serviços da justiça, além da garantia da integridade de magistrados, servidores, advogados, partes e demais frequentadores das dependências físicas dos tribunais em todo o território nacional.

Fonte: Comunicação Social/TRT-18