Agentes do TRT20 retêm 369 armas no complexo da Justiça Trabalhista


O levantamento realizado pelo Núcleo de Segurança Institucional do TRT da 20ª Região revela um total de 369 armas retidas provisoriamente somente no ano passado no complexo da Justiça do Trabalho, que compreende o Fórum Dantas do Prado e a sede do Tribunal. Dentre as armas retidas pelos agentes de segurança do TRT20 estão armas de fogo e armas brancas, como facas e canivetes.

Os armamentos podem ser identificados durante o procedimento padrão de segurança para adentrar nos prédios do Complexo, com mesa de raio-x e portal detector de metais. Qualquer objeto perfuro cortante é retido e devolvido somente na saída. Armas de fogo são devolvidas apenas com a apresentação de documento que comprove o porte de arma, caso contrário, poderá ser decretada prisão em flagrante por porte ilegal.

Segundo o chefe do Núcleo de Segurança, Josemilson Tavares, essa é uma das várias ações visando intensificar a proteção das pessoas e instalações. "Nós seguimos as orientações que o próprio CNJ estabelece quanto as exigências no controle de acesso. Todo o procedimento de triagem é feito para evitar que alguém tenha acesso às unidades e provoque danos a magistrados, servidores ou jurisdicionados", explica. A partir de agora, os agentes de segurança farão também a retenção de líquidos, evitando o acesso com solventes ou materiais combustíveis.

O número de retenções é crescente se comparado ao ano de 2014, quando foram contabilizadas um total de 164 armas retidas, sendo 68 armas de fogo e 96 armas brancas. Já em 2015, das 369 armas retidas, 125 eram armas de fogo e 244 armas brancas. A maior parte das ocorrências acontecem no Fórum Dantas do Prado, o que se deve, principalmente, à grande circulação de pessoas que participam de audiências nas Varas do Trabalho.

Este ano, já foram realizadas 92 retenções provisórias de armas no Complexo.

Fonte: TRT 20ª Região